Entrega



Fiquei com vontade de compartilhar algo que aconteceu comigo há 12 anos atrás. Fui em julho de 1994.

Eu era recém-convertida e o pessoal da minha igreja viajou para Belo Horizonte para um acampamento de uma outra igreja. Fui bastante animada! Foram 10 dias de estudos bíblicos, oração e jejum. Aprendi muito nesses dias.

Pense agora.  O que você deseja muito que aconteça? Qual seu maior sonho?
Talvez seja arranjar um namorado(a), marido, esposa, comprar um carro novo, passar em um concurso, ter um filho, etc....

Quando fui ao acampamento, o que eu mais queria era namorar uma determinada pessoa. Na verdade, era algo que iria acontecer assim que eu voltasse. Como que uma coisa certa. Até recebi uma cartinha bem romântica e tudo indicava que "ia rolar" o início do namoro assim que eu voltasse. Eu estava com 21 anos e apaixonada.

Tudo ia muito bem, até que em um dos últimos dias do acampamento, ouvi uma palavra a respeito de abrir mão da nossa vontade e desejar a vontade de Deus. Esses assunto era muito novos para mim, então eu entendia tudo na ponta da letra, como nova convertida que era. Confesso que muita coisa não entendi bem e outras achava meio estranho, pra não dizer muito estranho. Estou contando tudo com a percepção que tive no dia, entenda isso.

Uma enorme fogueira foi construída para o último dia do acampamento. Cada pessoa recebeu um gravetinho e fui orientada a pensar em algo que queria muito ou algo que me deixou muito chateada ou algo que eu gostaria de deixar na fogueira. Jogar o graveto na fogueira seria como dizer: "Deus, abro mão da minha vontade. Toma conta da situação."
Apenas um simbolismo!

Com essa história toda comecei a sofrer por antecedência. Abrir mão do que eu queria muito era abrir mão do namoro. E ponto final! Para mim não tinha nada de simbolismo. Era realmente dar adeus ao namoro. Na época entendia que o abrir mão seria não dar certo.

Na hora, me veio a mente meu lindo futuro namorado que já estava virando um ex-futuro-namorado. Não estava gostando nada daquela história! Eu, abrir mão do namorado quase certo?! Nem pensar! Me agarrei ao graveto e fiquei ali sofrendo com a situação. Deus, porque o Senhor está fazendo isso comigo?!

Segurei o graveto e comecei a chorar! 

Olha, digo pra vocês que eu chorei muito porque era algo que eu queria MUITO. Mas MUITO mesmo!!! Queria MUITO MUITO MUITO MUITO.

Pois bem. Levantei-me em direção a fogueira e joguei o graveto. Naquela hora eu estava de coração entregando a Deus a situação. Abria mão da minha vontade para ter a vontade de Deus. Foram muitos minutos, talvez hora de choro. Lembro que chorei tanto que até fiquei com vergonha das pessoas que estavam ao redor. Elas poderiam estar pensando: "Nossa, que menina que não para de chorar.Tadinha..."

Quando eu já não aguentava mais chorar, comecei a me acalmar. Senti uma leve brisa no meu coração que dizia: "Que bom que você abriu mão da sua vontade. Agora a Minha será realizada". De repente, uma alegria maravilhosa invadiu meu coração. Entendi que a minha vontade naquele caso era a mesma da de Deus. Não é fantástico! Ah, eu achei!

Encurtando a história, na semana seguinte comecei a namorar com meu atual marido e já são 16 anos juntos.

Lembro muito bem dessa história, porque ali foi minha primeira lição sobre a entrega.

"Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nele, e o mais Ele fará" Sl 37:5


Tenha sonhos, deseje coisas, faça planos....
Mas tenho uma sugestão: "Entregue a Deus" e siga adiante.
Se a sua vontade for igual a Dele, ótimo! Se não for, prefira a Dele. Ele tem o melhor para nós!

MC






Nenhum comentário:

Postar um comentário