Salva-Vidas


Mais um texto para nossa reflexão!


Cresci na Califórnia do Sul. Minha atividade favorita era a natação. Houve apenas uma vez em que precisei ser resgatado. Em minha adolescência,  fui com alguns amigos mais velhos a Tamarack State  Beach, próximo a Oceanside, na Califórnia, para um dia de surf. As ondas estavam altas naquele dia. Decidi nadar um pouco mais longe da praia na esperança de pegar ondas maiores.

Eu estava tão empenhado em pegar as ondas que não percebi quando elas começar a arrebentar num padrão que pode produzir maré agitada. Nadando mais para longe, mergulhei embaixo em uma onda que se quebrou bem diante de mim. Em vez de voltar imediatamente à superfície, senti uma tremenda pressão empurrando meu corpo para baixo e arrastando-me para o mar. Eu não tinha idéia do que estava acontecendo. Meus pés tocaram o fundo. Tentei empurrar-me para cima, porém não pude. Eu estava quase sem ar e apavorado. Então orei.

Esqueci o que disse para Deus, mas obviamente ele ouviu. De repente, achei-me na superfície da água. Eu estava exausto e com medo que acontecesse de novo. Ouvi uma voz me chamando. Voltei-me para ela, e vi um salva-vidas lançando-me socorro. Com a corda em uma das mãos, o salva-vidas puxou-me.

Quando cheguei a praia, sentia-me um tanto embaraçado, mas acima de tudo, grato. O salva-vidas contou que estivera me observando. Ele notara que havia predisposição para maré agitada e que eu não    percebera. Antes que eu afundasse, ele já estava nadando em minha direção para avisar-me e, se necessário, resgatar-me.

Ao longo dos anos, compreendi que a vida cristã é semelhante a experiência que tive nesse dia. Embora eu não tivesse consciência disso, o salva-vidas tinha os olhos em mim e sabia que eu estava me movendo para águas perigosas. Ele estava na água antes que eu precisasse dele. Só para o caso de precisar.

Deus é nosso salva-vidas...

As promessas de Deus são como coletes salva-vidas: impedem que nossas almas se afundem no mar do desânimo. Quando nossa perspectiva se distorce, e os problemas começam a consumir-nos o campo de visão, precisamos de um preservador de perspectivas. Quando achados que Deus nos abandonou, e começamos a ficar desencorajados, descobrimos que suas promessas sempre nos empurram para cima e nos conduzem de volta à segurança.

God is a Promisse Keeper - Gary Oliver


Nenhum comentário:

Postar um comentário